Relacionamentos

Quando você passa a ser a outra

Relacionamento amoroso

(foto: Jasmine Wallace Carter – Pexels.com)

E, então, você encontrou o príncipe encantado!
Quando se entreolharam, você sentiu que ficariam juntos pelo resto da vida. Que felicidade!
Na fase de namoro, os momentos compartilhados são de puro êxtase. Estando tão felizes juntos, por que não selar essa união? E assim, casam-se e agora tudo está tão perfeito que quase não dá para acreditar que possa ser realidade. Até parece um sonho e você não quer mais acordar desse sonho de amor…
Mas, como tudo na vida passa, o tempo passou e a lua de mel foi ficando para trás. A rotina e os compromissos vão destruindo o romantismo que existia e a realidade começa a se mostrar da maneira mais dura. A responsabilidade aumenta com a chegada dos filhos e aos poucos aquela felicidade e aquele brilho nos olhos vão se apagando sem que se perceba. Você se vê sozinha e triste e nem se lembra de quando foi que tudo isso começou… ou terminou.
O balde de água fria vem com força total quando você se depara com o momento da verdade: ele já nem se lembra mais de como você é, esquece os seus gostos, não se importa como você se veste, os elogios acabam e por fim ficam os lamentos, as decepções, as implicâncias… e por aí vai. Onde está aquele homem por quem você se apaixonou??? Se perdeu no meio das atribulações da vida…
Isso não é culpa sua, não! Nem pense nisso. Ele é quem não sabe lidar com as próprias frustrações e tem que descontar em alguém, e aí sobra para você, que está mais próxima, que está à mão. E quando você menos espera (porque você sabe que ele tem muitos defeitos, mas traí-la jamais!), ele aparece todo sorridente, começa a se vestir melhor, não sai de casa sem se barbear e se perfumar, enfim uma mudança benéfica! Mas, para quem? Para você é que não é. Com certeza ele encontrou outra coisa que despertou essa mudança.
Com o tempo você passa a ser transparente. Ele chega perto de você e não a vê. Tudo o que ele ganha desaparece e você não sabe para onde vai. Quando vai tomar satisfação, ele a ignora e diz não ter tempo para “discussões inúteis”. Agora os olhos dele se iluminam em outra direção e você começa a “atrapalhar” os planos dele. Você passa a ser uma sombra, um empecilho no caminho dele. Você é apenas a empregada doméstica não-remunerada que ele mantém enquanto não convence a outra a servi-lo, como fazia com a mãe e depois com você.
De esposa amada, você agora é a outra que só atrapalha. E esse amor que parecia ser infinito no início, agora é um vazio profundo. O sorriso se apaga e a indiferença é o que restou de tantos anos de dedicação. Você se esforçou tanto para que esse casamento desse certo, mas não deu. E aí ficam aquelas perguntas na cabeça: “O que deu errado?”, “O que eu não soube fazer?”. E se esquece que um relacionamento é feito entre duas pessoas e se uma delas não quer se comprometer, você não deve ficar se culpando, pois já se dedicou o suficiente e fez tudo o que podia. Emocionalmente e energeticamente, devolva essa responsabilidade para quem não cumpriu com sua parte no relacionamento.
Dizem que “quando um não quer, dois não fazem”. Você se esforçou tanto para que esse relacionamento funcionasse, mas o sentimento e o esforço não foram recíprocos. Se não funcionou, paciência, parta para outra! Outra vida em que você se sinta mais feliz! Não se preocupe com o que fez ou o que deixou de fazer, pois o tempo cura tudo. Se dê esse tempo e no futuro você verá que a sua vida é muito mais importante do que qualquer relacionamento. E quando esse tempo passar, vai perceber que o agora é muito melhor do que foi o passado.
O melhor é levantar a cabeça e não deixar mais que esses sentimentos destrutivos façam parte da sua vida. Não deixe que outras pessoas lhe coloquem num nível inferior, pois você é muito especial aos olhos do Criador! E essa é a única opinião que conta! Se algumas pessoas não concordam com isso, concorde em descordar. Não seja a outra, seja você!
O que você achou dessa reflexão? Deixe sua opinião aqui nos comentários!

Até a próxima…


Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *