Relacionamentos

Minha opinião sobre quem critica vítimas de narcisistas perversos e um pedido

Em meu ponto vista, é muito fácil as pessoas criticarem aqueles que sofrem uma vida abusiva. Já vi acontecer mais de uma vez, a vítima ser considerada culpada de sofrer os abusos, enquanto aquele que provoca essa situação é visto como forte ou coitadinho. Já ouvi frases do tipo: “Ah, se essa pessoa está sofrendo, é porque ela quis assim”, “Se não fez nada até agora, é porque gosta de viver assim”, “Acho que ela merece esse sofrimento, pois do contrário teria feito alguma coisa para acabar com isso”, e por aí vai…
O que quem nunca passou por esse tipo de situação não entende, é que o convívio com abusadores provoca uma verdadeira bagunça na mente das vítimas. Na grande maioria das vezes, quem nasceu em um lar abusivo, provavelmente irá se relacionar com pessoas de caráter semelhante ao que ela conheceu, pois essa familiaridade com o que é negativo faz com que ela pense que é normal viver dessa maneira. Portanto, ela nem saberá que existe outro modo de viver, e muito menos saberá o que fazer para sair dessa situação.
Como conheço os dois lados da moeda, sei o que significa viver em um mundo de ilusão criado por pessoas enganadoras. E, por esse motivo, estou preparada para oferecer o atendimento que os meus clientes precisam para poderem se libertar de uma vida abusiva. O principal valor que guia o meu trabalho como coach, e consequentemente minha vida pessoal, é não julgar o comportamento alheio, mas estar aberta para entender a realidade daqueles que me procuram.
Atualmente, estou orientando profissionais das mais diversas áreas sobre qual a maneira mais adequada para se lidar com as vítimas de narcisistas e outros tipos de abuso. Porque somente quando se entende a realidade dessas pessoas, é que se pode dizer que está preparado(a) para orientá-las. Não é algo fácil, pois exige a habilidade de se colocar no lugar da outra pessoa, mesmo sem ter vivido a vida dela. Isso pede um grau elevado de humildade para apenas ouvir e compreender ao invés de julgar.
O número de pessoas com atitudes questionáveis está aumentando e isso se deve à omissão da sociedade em lidar com essa questão. O que cada cidadão faz individualmente afeta não apenas sua vida particular como também o coletivo. Se cada um fizer a sua parte, teremos condições de modificar a situação vivida atualmente, porque a união de cada pequena parte pode se transformar em algo grandioso. Isso pede coragem para sair da zona de conforto.
Uma pessoa saiu da zona de conforto e fez a sua parte criando uma ideia legislativa que pode ser um dia debatida pelos senadores. Outra pessoa fez a sua parte quando nos enviou um comentário informando a existência dessa ideia. E nós fizemos a nossa parte apoiando essa ideia. Qual será o resultado disso, não tenho como dizer. Mas tenho certeza de que abrimos o caminho para que alguma mudança possa ocorrer.
No vídeo, eu falo sobre essa ideia e se você também quiser apoiar, é só acessar esse link:
https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=127614.

Vamos ao nosso momento coaching: o que você pode fazer de positivo individualmente que também afete positivamente o coletivo? O que essa postagem e o vídeo despertaram em você? Escreva aqui nos comentários e se essa informação faz sentido para você, compartilhe com quem você conhece.

Que o Universo ilumine sua vida!

Namastê.


Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *