O que é Coaching

Como o coaching mudou a minha vida

Eu gravei este vídeo com o intuito de demonstrar como a minha vida mudou depois que eu comecei a fazer sessões de coaching. Como consegui obter mudanças significativas, senti que precisava compartilhar isso com você que nos acompanha. Esse processo realmente foi uma revelação para mim mesma. Eu entrei com a intenção de conquistar um determinado objetivo e o que recebi foi algo muito maior.
Eu sempre fui uma pessoa muito introvertida. Nunca fui muito saída para fazer as coisas e para falar com as pessoas. Sempre tive medo de incomodar os outros, de não ser aceita ou que alguém achasse que o que falo não tem muita importância, pois durante um longo período da minha vida me disseram que eu não era uma pessoa importante para ninguém, e eu acreditei nisso. Vivi um bom tempo nesse círculo de pessoas que tentavam me colocar para baixo, que não permitiam que eu falasse e nem pensasse da forma como eu quero, mas apenas do jeito que eles queriam.
Quando eu comecei a fazer as sessões, eu comecei a perceber que tinha alguma coisa que estava me limitando, sim! Que eram crenças que tinham sido colocadas na minha mente e que eu não sabia direito se era eu mesma ou se eram as vozes dessas outras pessoas falando mais alto. Eu comecei a perceber que o que eu pensava não era exatamente o que estava em minha essência. Eram coisas que as pessoas falavam e ficaram gravadas na minha mente e, sem perceber, eu fui levando isso para a minha vida. Cada vez mais eu fui ficando depressiva e, por conta da depressão, acabei ficando doente, o que me causou muito sofrimento.
Conforme as sessões foram sendo feitas, eu fui percebendo que aquilo que estava na minha mente nada mais eram que crenças de outras pessoas que eu acabei trazendo para mim que me limitavam. Hoje eu percebo que tudo que quero fazer, eu consigo. As coisas que eu quero do meu jeito, elas são. Porque eu coloquei na minha cabeça que eu posso! E isso só veio através dessas sessões. Foi ali que comecei a entender que eu tenho o poder de fazer o que quero fazer e que amar a mim mesma não significa ser egoísta, pois quem convive com pessoas abusivas pode facilmente ter uma ideia errada de que priorizar a si mesmo é um ato de egoísmo. Não é para prejudicar pessoas e nem para me prejudicar, muito pelo contrário. É para poder facilitar a minha vida e parar de complicar, tornando o meu dia a dia mais simples.
Hoje consigo ter regras bem definidas, pois comecei a aplicar as ferramentas que me foram passadas, o que descomplicou minha rotina diária. Sou mais prática para resolver as coisas. Antigamente, se fosse conversar com uma pessoa, eu tremia dos pés até a cabeça; chegava a passar mal. Hoje isso não acontece mais. Já percebi que consigo enfrentar as situações de uma maneira mais tranquila. O coaching me trouxe praticidade. Depois que comecei a fazer as sessões, comecei a entender que a vida tem que ser prática, que as coisas têm que ser agilizadas para não entravar, porque quanto mais você cria coisas na sua cabeça, quanto mais dificuldades você coloca, mais demora para resolver a questão. Então, é preciso ser prático! Você tem que olhar para aquilo que está fazendo e resolver logo, porque se ficar adiando, você vai sofrer sem necessidade, vai buscar coisas para complicar cada vez mais e isso é só atraso de vida.
Outra coisa também que descobri que melhorou muito, foi quando eu saía e tinha medo de falar com as pessoas, medo de atrapalhar, medo de fazer alguma coisa errada e eu percebi que, com as sessões, esse medo sumiu. Hoje eu falo com as pessoas, vou resolver coisas e não sinto mais aquela tremedeira que me dava, aquele gelo na espinha. Tudo passou e não sinto mais isso . Eu consigo falar, consigo me expressar e as pessoas me entendem. Coisas que me deixavam nervosa e até perdia o que eu estava falando, hoje não acontece mais. Falo diretamente com as pessoas e não sinto mais medo, não sinto nada físico que me faça sofrer ou perder o que estava falando. Está sendo ótimo, porque à noite, quando me deito na cama, consigo dormir, coisa que por muitos anos me foi negado. Se acaso acontecesse de ter que resolver algo no dia seguinte, dormir não era uma opção. Como passava a noite em claro, no dia seguinte não tinha forças para lidar com a situação.
Outra coisa que acabou de vez, foi o choque de adrenalina que tinha só em ouvir o telefone ou o interfone tocar. Eu vivi muito tempo com síndrome do pânico e isso limitou tanto a minha vida que achei que iria me enterrar dentro de casa e não sair nunca mais. E o único jeito que achei para me expressar foi escrever. Eu adoro escrever, pois isso me liberta. Mas hoje eu escrevo com prazer e não pela necessidade. Hoje eu posso falar e se tiver que chegar em uma pessoa e dizer à ela o que necessito ou o que me incomoda, eu digo, sem receio nenhum. Hoje estou totalmente liberta!  Antes, eu sentia que já era liberta, mas através da espiritualidade. No mundo espiritual, eu sei que não preciso temer nada, que não sou julgada pelo que sou e nem pelo que tenho. Mas as coisas mundanas não me deixavam confortável.
Sempre fui muito cobrada por ser introspectiva. Parece que aqui só sobrevivem as pessoas extrovertidas e os quietos ficam sempre para trás… Porém, descobri que isso não é verdade. As pessoas introspectivas devem descobrir o poder que elas têm. Se eu quero fazer coisas boas para os outros, assim como fiz para mim, eu precisava me libertar dessas travas, desses medos, dessas crenças limitantes que foram colocadas na minha mente. Eu preciso mostrar que a gente pode fazer, a gente pode melhorar a nossa vida, não só interior como também o que está à nossa volta. Porque se eu não consigo melhorar o meu interior, também não irei conseguir melhorar o mundo à minha volta. Por dentro eu podia estar bem, mas era difícil colocar limites para as pessoas ao meu redor. E hoje eu consigo colocar esses limites sem sofrimento, porque antes eu deixava determinados assuntos de lado só para não criar confusão, e quem sofria em silêncio era eu.
Agora eu falo exatamente aquilo que está correto para mim e não vou mais sofrer por causa de outras pessoas. Não vou facilitar a vida de alguém e trazer problemas para mim, só para não entrar em conflito com ninguém. Já fiz muito isso e a única coisa que serviu foi para me trazer sofrimento, dor, doenças, enfim, coisas desagradáveis que eu não gosto nem de me lembrar.
Tantos anos de busca em terapias, psicólogos, auto-hipnose, religião e nada funcionou. Começava bem, parecia que ia funcionar, mas aos poucos tudo voltava ao que era antes. Com o coaching, parece que uma chave ligou e eu comecei a ver o mundo de uma maneira completamente diferente. A confusão que antes fazia parte de mim, acabou. Antigamente, eu começava a falar uma coisa e de repente parecia que não fazia mais sentido o que estava falando. E se bobeasse, acabava pedindo desculpas por reclamar de algo que eu havia dito, tamanha é a confusão que os narcisistas fazem na nossa mente.
Hoje eu sei quem sou e o que estou fazendo. Nada e nem ninguém me confunde mais. Algumas pessoas estão assustadas com minha mudança, porque é fácil manipular quem está confuso, mas quando você se liberta, isso não acontece mais. O coaching traz à luz coisas que estão no fundo da mente, aquilo que fica escondido e que só uma boa reflexão nos ajuda a enxergar o que está entravando. Parece mágica, mas não é, pois os resultados dependem apenas de nós mesmos, do nosso comprometimento. Analisar o que incomoda e tomar uma decisão de fazer diferente do que estava sendo feito.
Fico feliz em compartilhar a minha experiência com você e espero que eu possa contribuir para sua vida de algum modo com esse texto e/ou com o vídeo. Se você passou ou passa por algo semelhante e quer compartilhar sua experiência aqui no site, fique à vontade para deixar o seu comentário.

Namastê.


Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *