Espiritualidade

O que aprendi com a lei da atração e espiritualidade

Lei da Atração e Espiritualidade

(Imagem: Munalú)

Se há algum tempo alguém me dissesse que eu ia ser responsável pelos meus atos, que tudo o que acontece na minha vida é minha responsabilidade, com certeza iria olhar para esta pessoa e dizer que ela estava maluca. Eu sempre pensei que as tristezas, os julgamentos, a maldade das pessoas é que me prejudicavam. Eu nunca imaginei que tudo o que passei, que todo sofrimento, fui eu que criei; que não foi porque outra pessoa fez pra mim, mas foi porque permiti que isso acontecesse.

Hoje eu sei que tudo o que vivi, fui eu que atraí para mim. Fui eu quem trouxe todas as alegrias e tristezas. Fui eu quem trouxe pra mim mesma todos os pensamentos que culminaram na vida que eu tenho hoje. Por um bom tempo, sofri sem entender o porquê de toda essa situação. Atualmente, estou vivendo um dia por vez, aprendendo a lidar com os meus pensamentos e olho para todas as questões de uma maneira completamente diferente.

Hoje eu sei que as condições em que vivo é de minha inteira responsabilidade. E, por isso, decidi que as circunstâncias do momento não me atingem mais. Sei também que pode levar um tempo para que haja o alinhamento entre o Universo e eu. Mas, mesmo assim, vou sempre procurar ter pensamentos e sentimentos mais elevados.

No passado, eu me sentia impura, me sentia uma pessoa indigna, uma pessoa que não merecia ter nada de bom, que não merecia ser feliz. Que tinha que fazer para os outros e não para mim mesma. Hoje me coloco sempre em primeiro lugar. Depois, os meus filhos, e só então o resto do mundo. Isso me faz mais livre para poder pensar que as coisas podem ser muito diferentes daquilo que foram há um tempo atrás.

Agora eu tenho coragem para seguir em frente, tenho vontade de viver, sinto a presença do Criador atuando em minha vida, sinto que eu mereço que Ele esteja por perto. Sei que mereço todas as coisas boas da vida e que ninguém pode tirar isso de mim. Posso até sentir medo de algumas situações, mas esse medo é para me proteger, não para me paralisar. Quando eu não sabia o que meus pensamentos atraíam, me sentia paralisada diante do medo de não saber o que poderia acontecer. Eu achava que outras pessoas tinham o poder de me prejudicar e que eu não tinha controle sobre qualquer situação. Eu achava que as pessoas tinham o controle sobre minha vida e que nunca teria o poder para neutralizá-las. Que eu só seria feliz se os outros me permitissem.

Mas, não é assim! A felicidade está dentro de cada um de nós. Precisamos nos amar para depois querer que outros nutram esse sentimento por nós. Estamos completamente equivocados quando acreditamos que o amor vem do outro. O mesmo sentimento que você tem por você é o mesmo que irá gerar em outra pessoa. Se você não se ama, quem irá fazê-lo? Sua mãe talvez… e quem mais? O outro pode compartilhar comigo, mas não viver os sentimentos por mim. Se eu sou feliz, é por mim mesma e não por outra pessoa. Essa outra pessoa pode compartilhar dos meus sentimentos, mas não pode vivê-los por mim. E eu, nunca, jamais, vou voltar a pensar que alguém vai me fazer feliz, porque eu tenho que ser feliz por mim mesma! Só assim, poderei ser feliz junto de outra pessoa. Nunca mais colocarei no outro a obrigação de me fazer feliz, porque ninguém tem esse poder.

Agora, se eu fizer algo por alguém, é porque eu quis fazer e não porque eu senti o dever de fazer. Enquanto para mim for prazeroso, for bom, eu farei; mas, quando se torna uma obrigação, um fardo, já não me interessará mais. Aquilo que dá alegria, que traz felicidade, é bom. A retribuição às outras pessoas é valida, desde que não se torne uma obrigação. Talvez você se ache na obrigação de retribuir um favor a alguém, mas se isso estiver gerando um sentimento negativo dentro de você, acredite, será melhor não fazer.

Aprendi a lição e por isso eu só faço aquilo que me realiza, que me deixa feliz. Quando faço algo para levar a felicidade para alguém, tenho que sentir alegria ao fazê-lo. Senão, não! A minha vida mudou, minha mente mudou. Meus pesamentos mudaram, os meus sentimentos mudaram. E eu estou muito feliz comigo mesma! Tudo isso está servindo para que eu me eleve espiritualmente, para que minha mente se aquiete, para que ela se acalme, para que meu coração esteja sempre alegre, apesar de tudo.

Mesmo que uma situação traga um pouco de aborrecimento, sei que é passageiro. E tudo vai embora bem rapidinho, porque eu já não tenho mais tempo para as tristezas, para depressão, não tenho mais tempo para ficar chorando pelos cantos. Eu quero viver a vida que Deus me deu e o que resta dela. Eu quero viver para poder fazer o bem, não só para mim, mas para outras pessoas também. Porque se eu der um sorriso do fundo do meu coração para alguém, estarei levando alegria e, quem sabe, a esperança de que amanhã será um dia melhor! Então, eu quero poder levar essa energia de paz e de amor para todas as pessoas que passarem por mim. Isso sim vai me fazer feliz! Isso sim é a fonte infinita que move o Universo e a mim. Sem dependência, sem ficar esperando que alguém me fará algo de bom. Sem nada dessas coisas que só atraem angústia e medo. Que só atraem estresse, tristezas e amarguras.

Agora chega! É um momento de levar a paz para as pessoas, a paz que eu sinto. Levar o amor para as pessoas, mas o amor que eu sinto. Levar a alegria para as pessoas, mas a alegria que eu sinto. E jamais esperar que o outro retribua. Se retribuir, eu fico feliz e agradeço, mas se não retribuir, eu sigo em frente. A vida é assim e a gente tem que viver cada segundo, porque cada segundo é muito importante. Sem perder tempo com coisas pequeninas. O momento exige que pensemos no presente. Seguir com a vida da melhor maneira possível e como o Criador quer que seja seguida. No mais, é amar a todas as pessoas, dar Glórias à Deus todos os dias e dizer o quanto Ele é importante na nossa vida.

Sou grata por ser quem eu sou. Afinal, foi o Criador que me fez assim!!!


Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *